Ordem dos Fisioterapeutas apela ao aumento da intervenção dos fisioterapeutas nos programas de gestão de peso

Neste Dia Nacional de Luta contra a Obesidade, que se assinala hoje, 20 de maio, a Ordem dos Fisioterapeutas apela ao aumento da intervenção dos fisioterapeutas nos programas de gestão de peso e na disponibilidade desses programas à população em geral.

A obesidade e o excesso de peso podem ser definidas por uma anormal ou excessiva acumulação de gordura que pode contribuir para situação de doença não transmissível como as doenças cardiovasculares (principal causa de morte) e respiratórias, osteoarticulares (sobretudo a osteoartrose que é altamente incapacitante) e algumas formas de cancro, bem como para a diabetes.

Em Portugal as doenças não transmissíveis são responsáveis por 87% do total de mortes (OMS, 2023). Na sua génese estão fatores determinantes como as alterações alimentares, a inatividade física ou o sedentarismo, o tabagismo ou o alcoolismo, entre outros.

O fisioterapeuta tem um papel fundamental na prevenção primária da obesidade e excesso de peso através da sua intervenção nos fatores determinantes principalmente no aconselhamento e monitorização da prática de atividade física adequada a estas condições clínicas, nas alterações respiratórias decorrentes da obesidade e excesso de peso e nas alterações osteoarticulares, contribuindo também para o aumento da literacia em saúde.

A ação do fisioterapeuta é revelante também ao nível da prevenção secundária e terciária na intervenção cirúrgica da obesidade, na intervenção cirúrgica e não cirúrgica da osteoartrose ou na intervenção nas alterações respiratórias e do sono, sem esquecer a intervenção na gestão da diabetes.

Relembramos assim o papel fundamental do fisioterapeuta como profissional de saúde, quer esteja ou não integrado em equipas de saúde, para a gestão do excesso de peso e da obesidade, em todas as suas vertentes e contextos.

Facebook
LinkedIn
Email

Pedro Maciel Barbosa

Fisioterapeuta-especialista na Unidade Local de Saúde de Matosinhos Sub-coordenador para os Cuidados de Saúde Primário, Unidade Local de Saúde de Matosinhos Professor Adjunto-Convidado na Escola Superior de Saúde do Porto Membro do Conselho de Administração da Fundação para a Saúde – SNS Membro do Conselho Geral da Ordem dos Fisioterapeutas

Carlos Areia

Carlos Areia é fisioterapeuta desde 2013, e trabalhou em vários hospitais, clínicas e clubes tanto em Portugal como no Reino Unido. Iniciou a sua carreira académica na Universidade de Oxford em 2016, onde liderou um ensaio clínico a comparar Fisioterapia VS cirurgia em lesões do cruzado anterior em 32 hospitais de Inglaterra. Em 2018 mudou-se para o departamento de neurociências, onde desenvolveu os seus próprios estudos em monitorização remota de sinais vitais, que foram implementados durante a pandemia. Aqui descobriu a sua paixão pelos dados, e em 2022, juntou-se à Digital Science como Data Scientist. Concluiu o seu PhD no início deste ano, e junta mais de 60 publicações em revistas como a The Lancet, BMJ, Cochrane, entre outras. É também palestrante honorário na Oxford Brookes University e consultor em investigação clínica.

Eduardo José Brazete Carvalho Cruz

Doutorado em Fisioterapia, pela Universidade de Brighton, UK. Pós-Doutoramento na especialidade de Epidemiologia pela Escola Nacional de Saúde Pública da Universidade Nova de Lisboa.
Coordenador do Gabinete de Estudos e Planeamento da Ordem dos Fisioterapeutas. Professor Coordenador do Departamento de Fisioterapia da Escola Superior de Saúde do Instituto Politécnico de Setúbal (ESS-IPS). Presidente do Conselho Técnico-Científico da ESS-IPS. Coordenador do Departamento de Fisioterapia da ESS-IPS. Investigador Integrado do Comprehensive Health Research Centre (CHRC) (parceria FCM-UNL, Escola Nacional de Saúde Publica, Universidade de Évora, Lisbon Institute of Global Mental Health e Hospital do Santo Espírito, Ilha Terceira, Açores).

Sara Souto Miranda

Sara Souto Miranda é licenciada e mestre em fisioterapia pela Universidade de Aveiro, e detentora de pós-graduação em fisioterapia respiratória do adulto certificada pela mesma instituição. Completou em 2023 o seu doutoramento duplo em Ciências da Reabilitação/Saúde, Medicina e Ciências da Vida pelas Universidades de Aveiro e Maastricht (Países Baixos) e encontra-se atualmente a exercer funções como assessora técnico-científica do Gabinete de Estudos e Planeamento (GEP) da Ordem dos Fisioterapeutas, e como professora convidada do Instituto Piaget de Vila Nova de Gaia. Enquanto membro do Laboratório de Investigação e Reabilitação Respiratória da Universidade de Aveiro (Lab3R), exerceu atividade de investigação aplicada onde avaliou e tratou doentes com patologia respiratória, tendo participado em 6 projetos de investigação. Ao longo do seu percurso publicou 19 artigos científicos em revistas internacionais revistas pelos pares com fator de impacto, 1 capítulo de livro, e mais de 50 resumos em atas de conferências. Foi voluntária de investigação no centro de reabilitação Ciro (Center for expertise in chronic organ failure) nos Países Baixos, e é atualmente membro da Guideline Methodology Network da European Respiratory Society. Foi distinguida pela European Lung Foundation e European Respiratory Society por desenvolver investigação centrada no doente, pela Direção Geral de Ensino Superior com uma bolsa de mérito relativa ao seu mestrado, e pelo centro Ciro com uma bolsa destinada ao apoio à investigação no estrangeiro.

Este site utiliza cookies para permitir uma melhor experiência por parte do utilizador.
Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização.